quinta-feira, 10 de abril de 2014

OBMEP ÀS PORTAS


Matemática, minha fiel companheira...

     Apesar de a matemática ser considerada principalmente pelos adolescentes como o BICHO PAPÃO, vale ressaltar a importância que ela tem na vida de todas as pessoas. Somando, dividindo, multiplicando ou diminuindo, os números estão relacionados ao nosso cotidiano de forma tão forte, que sem eles, faltaria praticamente tudo, ou quase tudo do que precisamos para as comprovações necessárias que marcam e registram a nossa própria existência.
Que ela é importante ninguém tem dúvida, mas como fazer a garotada entender e passar a ver os números como um indispensável aliado para tudo de forma agradável? Nada melhor que estudar competindo. Foi isso que o Governo Federal começou a fazer criando a Olimpíada Brasileira de Matemática das Escolas Públicas que este ano, completa sua DÉCIMA edição.
Com o objetivo de estimular os alunos da rede pública a se interessarem por matemática, o programa tem tido grande aceitação das escolas, pais, aluno e professores de todo o pais.
Além do estímulo, através da competição, a Olimpíada também proporciona a descoberta de novos talentos na área que diga se de passagem, conduz para os demais saberes.
A escola Edílson Façanha, não poderia ficar de fora desse grande acontecimento. Segundo o Coordenador de Ensino professor Élson Mariano, os mais de 900 alunos que integram os dois turnos da escola, irão participar do evento. Ainda segundo ele, a expectativa tem sido muito boa por parte de todos. A primeira fase da olimpíada acontecerá no dia 27 de Maio com a realização da primeira prova. A segunda e última, será no dia 13 de Setembro de 2014.
Sobre premiação e o local de entrega de medalhas e prêmios para os principais classificados, acesse: www.obmep.org.br



A COORDENAÇÃO

AULA DE INGLES BASICO 2

Set gospel - algumas das melhores musicas gospel

VISITA DA SEE/AC NA ESCOLA

Nesta última quinta-feira (10/04/2014), recebemos a visita dos técnicos da SEE/Ac em nossa escola
.





Para nós, um momento de reflexão e aprendizagem mútuas na troca de experiências e orientações das ações de apoio à escola oferecidas pela nossa Secretaria de Educação e Esportes do estado.
Na ocasião, discutimos a ação de nossa coordenação em 2014 e, entre outros assuntos tratamos, além do valor do planejamento vertical na escola para um ensino de alto nível para nossos alunos, o acompanhamento dos professores em sala de aula, visando ajudá-los em melhorar sua prática pedagógica, através das devolutivas que a coordenação dá aos colegas nos planejamentos posteriores  à visita em sala.

terça-feira, 8 de abril de 2014

Minha primeiras escrita

O GOSTO DO RECOMEÇO...
A vida é um eterno despertar para os que acreditam que os horizontes estarão sempre a  mostrar-nos novos caminhos.
A história que vou narrar, é um exemplo de que nunca é tarde para sonhar e recomeçar.
JORGE CAETANO da SILVA, natural de Rio Branco Acre, 39 anos, nasceu numa família humilde. Ainda criança, perdeu sua mãe. Órfã e sem o Registro de Nascimento, o tempo foi passando e o garoto de sonhos simples, viu os anos correrem sem muitas perspectivas.
Professora Maria Victor e o aluno JORGE
Como toda a criança e adolescente, queria estudar, mas a falta do Registro Civil. O impedia de entrar numa escola. Os anos foram passando e JORGE sabia que estava deixando de realizar muitas coisas. Primeiro pelo ANALFABETISMO, segundo, por de DIREITO, se quer, ser reconhecido como cidadão Brasileiro. A falta do REGISTRO de NASCIMENTO, o impedia inclusive, de tirar os demais documentos pessoais. Somente aos 12 anos e com a ajuda de um senhor do município do BUJARI/AC. Desiludido com o aprender, e sem  estímulo,viveu longos anos de sua vida dedicados às atividades do Campo. Mesmo longe de uma escola, lidando com gado, ou na agricultura, o menino que sonhava pouco, tinha as suas inquietações e vontades de, por exemplo, ter sua CARTEIRA de HABILITAÇÃO.
Jorge Caetano da Silva EJA I Seguimento.
E sem saber absolutamente nada da escrita e da leitura, JORGE seguiu a vida. Trabalhador, ético e honesto, o garoto que não tinha documentos, cresceu, casou, e construiu seu próprio futuro longe do aprendizado formal.
Um dia, num canteiro de Obras, um amigo de trabalho, falou para ele sobre esse programa que ensinava as pessoas a ler e escrever. O EJA- Educação de Jovens e Adultos. Naquele momento, Ele refletiu a importância de adquirir conhecimentos. Procurou a Escola Edilson Façanha/CALAFATE, se inscreveu, e hoje, é um aluno atuante e atencioso. Perguntei para o nosso entrevistado como ele se sentiu pisando num banco de escola pela primeira vez aos 39 anos de idade, e ele respondeu: “No primeiro dia, fiquei um pouco envergonhado das pessoas que estudam na minha sala.
Raimunda de Lima aluna da turma  do Jorge.
Mas ao perceber que tem gente até mais velha do que eu na escola, isso me estimulou, e me fez encarar tudo com naturalidade. Hoje me sinto mais feliz por saber que estou aqui e já aprendi alguma coisa. Vou inclusive realizar meu grande sonho que é de tirar a minha CNH- Carteira Nacional de Habilitação”. Quais são seus planos para o futuro? “Espero aprender muito mais, e não parar por aqui. Estou gostando muito dessa nova faze da minha vida. Sei o quanto é importante aprender a ler e escrever.
Jorge e seus colegas do EJA I Seguimento
pretendo continuar nessa caminhada e quem sabe um dia, chegar a uma universidade”. Finalizei essa conversa com Jorge,com a certeza de que os sonhos estarão sempre no mundo de cada um de nós e para torná-los realidade, só precisamos ter a coragem de correr atrás do que queremos. BOA SORTE JORGE! E que nos convide quando for receber o seu diploma Universitário!
Jorge e os seus colegas de curso

Colegas de jorge do EJA I Seguimento

ÁLBUM ABERTURA PROJETO COPA DO MUNDO